Incubadora de Jacareí recebe seis novas empresas 2017-12-21T15:51:23+00:00
Palestra Marco Faria

Incubadora de Jacareí recebe seis novas empresas

O CDTI – Incubadora de Jacareí recebeu seis novas empresas, que foram aprovadas pelo Comitê Gestor no processo seletivo realizado no segundo semestre deste ano.

Anjo da Vida, A Mais Projects, F2-PRO, JAC PORT, Lukin e Stampflex estão se instalando na Incubadora e já podem contar com facilidades como o uso compartilhado de espaço físico, recepção, auditório, laboratório de biotecnologia, segurança 24 horas, endereço postal, cabo telefônico, eletricidade, rede de dados, impressão, acesso à internet e serviço de limpeza e manutenção das instalações comuns.

Atualmente, a Incubadora oferece suporte e acompanhamento para 22 empresas, no intuito de estimular a inovação, melhorar a gestão e competitividade, por meio de capacitação permanente – com projeto personalizado de mentoria -, e participação em eventos.

As novas incubadas trabalham em áreas variadas: transporte de pessoas com deficiência de mobilidade; desenvolvimento de sistemas; marketplace de camisetas e acessórios; máquinas de cortar juntas e vedação em geral; automação em segurança; desenvolvimento de dispositivos pneumáticos e hidráulicos.

O empresário Valdir Pitondo, da Stampflex, acaba de se instalar na Incubadora de Jacareí e revela planos ambiciosos para seus produtos, que incluem máquinas para corte de juntas e soluções de vedação.

“Nossa meta é produzir 100 máquinas por mês e explorar também mercados do exterior, como a África do Sul e países do Cone Sul”, contou.

Para ele, o apoio da Incubadora será importante para melhorar a gestão. “As capacitações e suporte técnico ajudarão em todos os pontos, principalmente na parte financeira. Fazer parte da Incubadora também facilita a aproximação com grandes empresas e o intercâmbio com outras incubadas”, afirmou.

A F2-PRO, outra recém-chegada à Incubadora, está em pleno crescimento – desenvolveu recentemente um dispositivo de cravamento para aumentar a resistência de impacto lateral em portas de veículo produzido por uma grande montadora – e pretende expandir os negócios.

Segundo Thiago Eiji, o interesse em fazer parte da Incubadora se deu em razão da estrutura oferecida a um baixo custo, além do suporte administrativo e dos treinamentos.

“Buscamos networking, estrutura comercial mais apresentável para os clientes e auxílio no crescimento da empresa. Podemos melhor a gestão e tenho interesse principalmente nas capacitações sobre administração e marketing”, disse Eiji.